sábado, 25 de julho de 2009

Monstruosidade em Joinville: MATANÇA DE SAÍRAS COM RATOEIRAS

Saíra-de-sete-cores (Tangara seledon)
O crime abominável contra a natureza presenciado pela Elza na manhã deste sábado, 25/07/2009, nos deixou profundamente abalados.

Ela parou para comprar banana num daqueles pontos tradicionais na rodovia SC-301, da Serra Dona Francisca, em Pirabeiraba, Joinville (SC), onde os pequenos produtores (população tradicional), sempre muito simpáticos, costumam vender sua produção de bananas às margens daquela rodovia que corta a Serra do Mar. Nesta região, a Mata Atlântica é uma das mais bem preservadas de Santa Catarina.

Para atrair compradores os cachos maduros de banana são pendurados na parte da frente das barraquinhas.

Ao se aproximar de um dos pontos de venda, a Elza observou uma linda saíra-de-sete-cores sobre o muro, se deslocando em direção a uma fonte de comida, ao lado da barraquinha. De repente, ao bicar a comida oferecida sobre o muro... Pleft! UMA RATOREIRA desarmou e ceifou instantaneamente a vida da saíra.

Ao desarmar, com a força da mola, a ratoeira saltou de cima do muro com saíra presa pelo pescoço. De longe, a Elza não havia percebido a ratoeira armada, que tinha como isca uma rodela de banana.

Ela ficou em estado de choque com a cena tão cruel e covarde. Em questão de segundos a agradável e motivadora imagem da saíra-de-sete-cores saltitando sobre o muro transformou-se em horror, algo muito repugnante de se presenciar.

Gaturamo (Euphonia violacea)

A um metro de distância desta que matou a saíra havia uma segunda ratoeira armada com mais uma vítima se aproximando, desta vez um gaturamo.

Então, a Elza começou a chorar muito com a atitude deste senhor e implorou desesperadamente para que retirasse esta segunda ratoeira. Ele atendeu aos apelos e o gaturamo foi salvo por um triz (a mesma sorte não teve os que foram mortos antes da Elza chegar, como a própria saíra).

No balcão da barraquinha havia uma tigela cheia de rodelas de bananas, estoque de iscas para algumas horas. O que dá idéia de quantas das mais belas aves da Mata Atlântica são mortas ali todos os dias.

Enquanto retirava a saíra morta da ratoeira, ele justificou que não joga fora suas vítimas. Servem de petisco. Em seguida, entregou a saíra para a sua mulher que rapitadamente a levou para a cozinha, para ser preparada.

Nesta época do ano, quando chove e faz muito frio, diminui muito a oferta de comida nas áreas preservadas, especialmente nas matas secundárias, então as aves ficam muito famintas. Elas se arriscam e atacam os cachos de bananas maduras, bicando algumas bananas (e os fregueses podem rejeitar o cacho). Então, esta é a maneira que este senhor encontrou para resolver o problema. Certamente, não deve ser o único a fazer isso.

Germano

46 comentários:

Liane disse...

A crueldade não tem tamanho... como existem pessoas monstruosas e sem noção, nao se importam com a VIDA, com a NATUREZA...estou indignada!! Só sei que precisamos lutar cada vez mais e com mais garra para salvar a VIDA DA MATA ATLÂNTICA!!!
Liane Petry

Sibele - Rã-bugio disse...

QUE ABSURDO!!! Provavelmente estes monstros ainda não se deram conta que dependem destes animais e da floresta para sobreviver...até quando teremos que assistir a esse tipo de crueldade contra a natureza?

Valéria G disse...

MONSTROS!!!
Pessoas como essas somente assim deveriam ser vistas e chamadas. Não devemos aceitar esse tipo de crueldade, sempre que maus tratos com animais forem vistos, devemos sim colar a boca no mundo, para que esse tipo de gente não se passe por coitadinho. Depois não sabem pq estão cheios de doenças... Aqui se faz aqui se paga!!!!

Professor Pardal disse...

Isso é crime! Policia ambiental neles!

Ana disse...

Já vi muitas crueldades, mas essa realmente me fez ficar sem palavras. Acredito sim que esse pessoal não saiba que, se acabarem com os pássaros eles ficarão só com as bananas que plantarem, e não acredito que eles consigam viver só de bananas.

Daniela Lima disse...

eu fico pensando, o q fazer, como fazer?? difícil convencer a população local, teriam que serem feitas muitas reuniões explicando a importância ecolôgica das aves, e em contrapartida dar outras opções para estas pessoas pararem com isso... não basta dizer não pode! a atitude neste caso para a preservação tem que ir mais fundo!!

Mimirabolante disse...

Recebi um email falando sobre esta atrocidade.....aonde vamos parar?Tem como denunciar?Fazer alguma coisa ?É muita,muita,muita covardia........

Mimirabolante disse...

A Daniela Lima me enviou.....e já estou seguindo este blog.....

JAMES PIZARRO disse...

Tenho um blog de ecologia, chamado www.antesqueanaturezamorra.blogspot.com
Indiquei seu blog na capa do meu para que meus leitores acessem e leiam seu blog também. Parabéns !
Abraço fraterno

James Pizarro

Scheila disse...

QUE HORROR!!! Quanto mais conheço os homens, mais amo os animais...
É incrível a capacidade do ser humano em arquitetar maldade. Pessoas ignorantes, não sabem a importâncias destes animais para nós e para natureza. Pessoas desse tipo tinham que pagar na mesma moeda !!! Mas deixa, já que a nossa lei não faz nada, a lei divina vai se encarregar de dar uma lição nesses idiotas.

GABRIEL BERTRAN disse...

Que brutalidade, que absurdo!!!
Santa Catarina está cada vez mais contra o meio-ambiente. Já chega a lei que autoriza o desmatamento de matas-ciliares, agora a população destrói pobres animaizinhos em busca da alimentação.. que monstros... estes seres-humanos que fazem isso não valem nada!

Professor Pardal disse...

A Lei 9605 de 12 de fevereiro de 1999, específica a Crimes Ambientais, no artigo 29 estabelece que “matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rotas migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida”, a penalidade será de seis meses a um ano, e multa. Por cometer a infração, o agricultor ainda recebeu multa no valor de R$ 5 mil emitidas pelos fiscais da Sema.
Para denunciar: o e-mail da Ouvidoria do Ministério Público é ouvidoria@mp.sc.gov.br

Mi Pacheco disse...

parabéns pelo seu blog e obrigada pelo comentário. vou te adicionar na coluna dos recomendados =)
lindo trabalho.
ainda não li o post, preciso sair agora... mas lerei com ctz.
abrasss

Rita e Virna disse...

Vamos enviar e-mails com essa matéria para o endereço indicado pelo Prof. Pardal: ouvidoria@mp.sc.gov.br
Certamente, se eles receberem várias denúncias, tomarão providências urgente.
Quanto a esse "cidadão???", BOICOTE NELE! Não comprem seus produtos.

Ana Cristina disse...

Denúncia neles !!!
Sei que só isto não adianta. Tem que haver educação ambiental... Mas um exemplo tem que ser dado para que outros não cometam o mesmo crime ou similar. Afinal não precisa muita educação para saber que é covardia matar animais que não vão tirar a fome deles e muito menos por que elas comem as frutas.Eu tenho medo deste tipo de pessoa. Estudos mostram que a maior parte dos criminosos psicopatas já fizeram maldade com animais.

Walther Grube disse...

É monstruosidade, imbecilidade e um crime! Tinha que fazer o cara desarmar as ratoeiras colocando os dedos dele para serem ceifados da mesma maneira! Isso é revoltante! Tenho vergonha de fazer parte da raça humana quando vejo coisas assim.
Se essa pessoa tivesse alguma inteligência usava iscas para atrair as aves como chamarizes para clientes. Venderia muito mais! Por que não proteger os cachos com telas?
Esses dias estava com um amigo na área dele (uma futura RPPN) e visitamos um vizinho aonde tinha uns cachos de bananas sendo atacados por morcêgos. A gurizada tentando acertá-los com pedras (sem sucesso, ainda bem). Fizemos filmagens dos morcêgos e ainda convencemos o pessoal que eram inofensivos (para pessoas, não para bananas) e da importância que eles têm para o ambiente como polinizadores, comedores de insetos, etc, e que o único que representa algum perigo é o hematófago e, mesmo esse tem que ser preservado.
Eles ficaram espantados até, com tanta atenção que demos a esses bichos. Mas compreenderam os motivos.
Quantas pessoas nunca viram uma saíra-de-sete-côres de perto? Eu mesmo, que desde criança ando pelos matos da Serra do Mar, poucas vêzes a vi, e nunca de muito perto. Ainda esses dias vi, ao vivo e em belas côres, uma saíra-militar pela primeira vez na minha vida! E é um bicho bastante comum até! As pessoas não sabem valorizar a vida, nem dos animais nem a própria. Ah, se eu pego esse sujeito... Esse não merece educação ambiental e sim, cadeia!!!
Se eu presenciasse isso pessoalmente, nem sei o que iria acontecer, mas certamente vocês leriam nos jornais.
O pessoal do Wikiaves (www.wikiaves.com.br) vai ficar louco de raiva quando ver essa notícia.
Para quem ama aves como eles (e eu) isso é demais!

Jêh! disse...

Meu Deus!Que coisa mais imbecíl!!!
Tanta crueldade...!!Ele deve ser denunciado !!!
Por que ele não separa algumas banas mais passadas e deixa para os pássaros , assim , ele poderia atrair até mais turistas na barraca dele ... Que coisa ....

Sunshine disse...

Meu Deussssssssssssssssssss!!!! Não é possível que o ser humano faça algo do tipo... cada vez me decepciono mais com a covardia humana!!! Cadê os órgãos responsáveis nessa hora???

Francisco Pedro disse...

Que absurdo! Por outro lado serve para abrir uma discussão muito importante em torno do assunto. Se pararmos para pensar friamente e seguindo a lógica, isso deve ser a coisa mais comum que acontece por essas plantações de frutíferas do país. E não é coisa nova não!! Lembro de uma história que minha mãe sempre conta sobre meu avô. Ele tinha um parreiral no interior da Bahia, Rui Barbosa (faz muitos anos isso, mais de 70 certamente) e costumava capturar os sanhaços antes da época em que as uvas começavam a amadurecer. Segundo minha mãe ele mantinha as aves presas por todo o período da frutificação e só depois as devolvia a liberdade. Imagino eu que não deviam ser apenas sanhaços, devia ter uma imensa variedade de espécies frugívoras nesse meio.
Pessoal, esse flagrante postado aqui é muito importante para chamar a atenção para o problema. Essa prática de matar ou capturar aves e outros animais em plantações e pomares de frutíferas deve ser uma realidade mais comum e mais "banal" que existe no país e que passa desapercebida por todos. Por isso a perplexidade da maioria ao tomar ciência do fato. Essa questão precisa ser muito discutida e firmemente combatida. É necessário encontrar mecanismos eficientes de fiscalizar, de coibir, de punir e, principalmente, de educar as pessoas que praticam isso.

Wilson disse...

Tem que denunciar. Fazer B.O. Multa, cadeia. Fechar o negócio do cara. Se doer, ele aprende e vai servir de exemplo para os outros. Quem sabe no futuro esses caras venham até a aprender gostar de passarinhos e outros bichos. E plantas, insetos, meio ambiente, belezas naturais, etc.

B.B. disse...

Germano e Elza,

Eu teria coragem de matar, 'in cold blood', os monstros que fazem tanta crueldade com as aves, que eu amo.

Estou bastante doente desde Dezembro/Janeiro quando meu canário Loló morreu, vítima da incompetência dos veterinários.

Sou admiradora de um casal Germano e Elza, que é exemplo em todos os sentidos, pela paixão que os une, pelo comprometimento com a natureza e pela eliminação da maldade contra os animais. Já repararam como os animais têm dignidade, mesmo em meio ao maior dos sofrimentos e os seres humanos, desprezíveis, não?

Os gritos de dor e o sofrimento dos animais impedem que a humanidade evolua. Fico revoltada quando as igrejas defendem um mísero embrião, fruto de relações pervertidas, do tamanho de um grão de feijão, sem sistema nervoso ainda, e se calam, perfidamente, diante do que os animais sofrem. Todo bingo beneficente tem churrasquinho. Pode????

Estou tentando enviar para o G1 da Globo esta sua matéria. Caso queiram me ajudar, aqui fica meu e-mail: itaimcity@gmail.com

B.B.

nana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
nana disse...

Meu Deus... Que absurdo... Fico aterrorizada com estas coisas... Os animais humanos só pensam no seu próprio bem, só no que pode lhes trazer benefícios, sem "se ligar" que isto que fazem está maltratando não só a natureza, mas a vida de cada um de nós...
Infelizmente AINDA temos que ver isso, ou saber por outras pessoas que isto acontece...
Espero que isto tenha um fim... e que este fim ñ chegue tarde demais... Abraços!

Eco-Sensu disse...

É crime ambiental, denúncia ao ministério público, e como disse um colega, boicote nos produtos do cidadão!! Como é difícil lidar com pessoas com essa cultura enraizada a anos, porém, com toda a problemática ambiental, hoje não existem mais desculpas!!

Eco-Sensu disse...

É crime ambiental, denúncia ao ministério público, e como disse um colega, boicote nos produtos do cidadão!! Como é difícil lidar com pessoas com essa cultura enraizada a anos, porém, com toda a problemática ambiental, hoje não existem mais desculpas!!

Eco-Sensu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
B.B. disse...

Agradeço o envio de matérias sobre os crimes ambientais e a intervenção antrópica para colocar no meu despretencioso blog novaurbis.blogspot.com

Geraldo Silva Jardim disse...

Barbaridade!!! O que faz a Ignorancia dentro das cabeças humanas... Somente quem pensa com o estomago e vive somente dos alimentos físicos a este, poderia agir assim ao que seu suco gástrico ordena. Lamentável que não tenha tido a instrução do Estado, para ver diante de seus olhos outra modalidade de renda, muito mais rentável e sustentável. Lamentável que não tenha se esforçado de espirito para alavancar seu intelecto e consequentemente seu corpo e família. Tudo se interliga e deplorável é a ignorancia tanto do rico como do pobre. Falta-lhes CONHECIMENTO que liberta, pois a Ignorancia é que lhes mantem ESCRAVIZADOS as mesmices. Quanto trabalho tem as ONGs de verdade!!!Geraldo S. Jardim pres. da Reliplam-Brasil

ADONAMANDA disse...

tô chocada!!!!
não creiooooo!!!!!

Mar disse...

Monstruoso!!! Imagino a dor da Elza porque ela foi bem transmitida aqui nesse blog para todos nós. É uma abominação contra as leis divinas. Minha mãe e eu damos bananas aos passarinhos todos os dias. Só humanos no limbo espiritual é capaz de tamanha atrocidade. Segundo o "Livro dos Mortos", após o desencarnação, esse tipo de alma vai para as trevas com um pescoço bem fino e comprido querendo devorar tudo que imagina pela frente, só que não consegue engolir nada porque o pescoço é mais fino que o tamanho da menor migalha. Essa familia poderia muito bem viver se sustentar com receitas diversas de bananas e outra fonte de alimentação vegana. Crimes desse gênero não ficarão impunes porque é aí que entra a lei de "ação e reação" - para cada ação nossa, é criada uma reação contra nós, vale o bem, vale o mal.

Lidia disse...

Germano, acho que esse monstro deveria ser exemplarmente responsabilizado.... se houvesse justiça, claro! De qualquer forma o crime deveria ser encaminhado às autoridades (se é que existem). Nesses casos o fundamental é sempre ter uma máquina fotográfica à mão. Seria interessante saber o nome do delinqüente, sua localização exata para dar a devida publicidade ao "seu negócio".
Grande abraço,
Lídia - Araucária, PR

Fernanda disse...

Meu Deus,que horror, é lamentável, é monstruoso, cruel. Pessoas desprovidas de sentimentos, de alma, de sabedoria. Esse tipo de comportamento são de pessoas desprezíveis. Ainda te gente que pode achar que esse tipo de comportamento são de pessoas ignorantes, que não tem estudos, ao meu ver são pessoas que não enchergam a natureza com os olhos da alma, da bondade.
É revoltante!!

Fernanda de Cassia

Maicon Mohr disse...

Caros Germano e Elza,
Vamos fazer alguma coisa para que isso não ocorra mais.
Precisamos formalizar uma denúncia.
Vocês tem o endereço?
Maicon Mohr - COAVE

Carcará Intrigado disse...

Sinistro...

Felipe Bruno Martins Fernandes disse...

Credo, estou espantado. Todo apoio a uma campanha para evitar este crime!!!! Felipe

Carol disse...

MONSTRUOSO!!!!!
É o que posso dizer.
Como alguém em sã consciência (se é que algum dia possuiu consciência) pode cometer tamanha monstruosidade contra animais indefesos.

Tenho certeza que Elza foi mandada até lá por um propósito, sei também que alguma coisa será feita em favor desses animais.

E contra esses "seres que se dizem humanos".... fica a esperança de que a justiça seja feita.

Um grande abraço e parabéns pelo belo trabalho realizado por vcs.

Celso André disse...

Em JOINVILLE????????????????pela mordeDEUS, não acredito. Será que na cidade Exemplar, cidade Polo da sabedoria onde tem até Bolchoy, onde são fabricados os melhores produtos que se fabricam p/ o resto do mundo, não acredito,... talves só tenha UM monstro desses né. Morro numa terra praticamente recém domesticada, aqui ja aconteceu muita barbaridade, Mas um crime como este de JOINVILLE, eu nunca vi. Celso Andre Woiciechovski nas entranhas da bacia Amazonica- Brasil.

Luiz Álvaro disse...

Germano e Elza, é impressionante até onde vai a ignorância. Lamentável. É um milagre ainda termos aves no Brasil.

Jackie Gaia disse...

Puxa Germano, como o ser humano ainda é cruel... não tem noção do mal que está fazendo a si mesmo! Contudo, tento sempre ver o lado positivo das coisas e escrevo estas palavras só para afirmar o quanto é importante o trabalho de educação ambiental. É preciso urgentemente sensibilizar e conscientizar crianças, jovens e adultos em relação à importância da biodiversidade para todos nós. Por isso admiro muito o trabalho de vocês e isto me serve como fonte de inspiração para seguir em frente. É duro dar de frente com este crime ambiental e por muitas vezes nos sentimos "incapazes". Mas tentem ver o outro lado e vejam quantos projetos de educação ambiental estão surgindo por aí... posso sentir que a sociedade está começando a se conscientizar... Apesar de tudo, tem muita gente boa fazendo muita coisa boa por aí... como vocês! Grande abraço, Jaqueline

Luiz Delfino de Bittencout Miranda disse...

Germano, Elza, amigos.
Sou testemunha destas barbaridades também em relação às minhas queridas cobrinhas, peçonhentas ou não.
Tenho idéia de quem seja esta pessoa que comete tamanha atrocidade para proteger seus produtos e creio que DEVEMOS SIM fazer coro para que este fato sirva de exemplo já que não creio que haja "inocencia" ou desconhecimento de causa em relação a crimes contra os animais.
Abraços
Luiz Delfino

Sandra disse...

Ola professor.
lINDAS IMAGENS DOS PÁSSAROS.
É UMA PENA QUE HOMEM, NÃO SABE CUIDAR DO QUE É SEU.
E O PIOR, GANHOU TUDO DE GRAÇA, DO DEUS DIVINO.
COM CARINHO
SANDRA

Rita Siquela disse...

Prezados,
Enviei um e-mail para ouvidoria@mp.sc.gov.br e recebi a seguinte resposta:
"Sra. Rita,
Agradeço a notícia encaminhada.
Esclareço que este Órgão requisitou, na data de hoje (05/08/09), à Polícia de Proteção Ambiental a instauração de Inquérito Policial para apurar os fatos, sobretudo a possível ocorrência de crime ambiental previsto no art. 29 da Lei 9.605/98. Solicito que a Sra. encaminhe, se souber o nome dos responsáveis pela dita barraca ou localização exata desta.
Atenciosamente,
Sandra Faitlowicz Sachs
Promotora de Justiça Substituta"
Enviei resposta com o link desse blog para que a mesma entrasse em contato com nosso amigo Germano para que ele lhe repasse essa informação. Façam o mesmo! Enviem e-mail para a Ouvidoria. Ainda acredito na justiça e esse cidadão terá o que merece. Juntos seremos fortes!

João Lopes disse...

Um verdadeiro horror praticado por insanidades e aberrações que dizem humanos. Apenas pelo prazer de matar, praticar matança contra seres tão pequenos e indefesos,com tamanha brutalidade. Infelizmente ainda temos entre nos criaturas sem a menor consciência, que não se prestam a um mínimo de interêsse pela preservação das espécies, ao contrário praticam atrocidades apenas por puro prazer.

sheila e fram disse...

Nossaaaaaaaaaaaaa Chocada..Nem imaginava tamanha crueldade...
Sem palavras

renata disse...

Foi denunciado à Policia Ambiental???
só nos indignarmos não basta!
abraços eco-fraternos
Renata

bemargil disse...

ola,ja havia lido sobre esse assunto da tal saira. Concordo com quase tudo que li aqui no defensor da natureza.
Mas Não vamos generalizar as coisas,sei que a Elza sofreu muito naquele momento, comigo não seria diferente, pois sou um grande admirador e protetor dos animais. fazem isso o tempo todo com o ser humano, não que o humano tenha mais valor que os animais. Mas devemos concordar que esse pessoal de beira de estrada, são pessoas ignorante no assunto proteção ambiental,sem dizer que os pássaros que frequentam esses locais, estão destruindo o ganha pão dos comerciantes. Concordo sim em fazer um trabalho em cima dessa atitude errada tomada por esse sr. Creio que esse fato ocorrido não é de agora. Obrigado pela oportunidade. ps tenho umas fotos mal reveladas de algumas sairas, posso te enviar? um abraço.