domingo, 13 de novembro de 2016

Falta de contato com a natureza

Alunos da CEI Fritz Faller de Rio do Campo (SC) em visita o Parque Mata Nativa de Santa Terezinha (SC)

Transtorno mental causado pela falta de contato da natureza é apontado como uma doença mental por muitos especialistas que estudam o assunto. Cria uma série de distúrbios que afeta o aprendizado das crianças, provoca perda de criatividade e deixa as crianças com elevado nível de estresse que desencadeia uma série de doenças afetando a saúde na vida adulta.

Preocupados com este problema, governos de países desenvolvidos, como os Estados Unidos já preveem no orçamento federal da educação básica uma verba anual para as escolas levarem seus alunos para terem contato com a natureza, visitando áreas naturais para desenvolverem atividades de Educação Ambiental ao ar livre.

Eu já escrevi um artigo sobre o tema “Transtorno da falta de contato com a natureza

Nós, do Instituto Rã-bugio, desenvolvemos em parceria com escolas estas atividades educativas ao ar livre, em contato com a natureza, há mais de 15 anos, beneficiando diretamente mais de 60 mil estudantes, a maioria crianças. Tentamos também estimular as escolas a fazerem isso com mais frequência e criamos em Jaraguá do Sul (SC), um centro da natureza somente para escolas utilizarem, que oferece segurança para as crianças/adolescentes, o Centro Interpretativo da Mata Atlântica - CIMA

Algumas secretarias estaduais e municipais de educação destinam verbas para as escolas do ensino básico realizar viagens (de estudo). Mas as escolas preferem usar estes recursos para levar os estudantes para visitar parques de diversão, como o “Beto Carrero”.

No entanto, nem todas as escolas desperdiçam estes recursos e oportunidades em proporcionar um ensino de melhor qualidade. Há muitos bons exemplos como desta escola do município de Rio do Campo (SC), Pré Escolar -CEI Fritz Faller, da turma da Professora Erodite Weiss, que preferiu levar seus alunos para uma área natural, de matas de araucárias, ecossistema da região, ameaçado de ser extinto devido ao desmatamento. Observe nas imagens como as crianças ficaram felizes em interagir diretamente com a natureza do lugar onde vivem. Imaginem quantos benefícios esta atividade proporcionou para as crianças, uma experiência que ficará gravada para sempre na vida delas.

Esta área das atividades das crianças mostradas nas imagens fica no município vizinho de Santa Terezinha (SC), que se emancipou em 1991 de Itaiópolis (SC), minha terra natal. Faz parte do Parque Mata Nativa de Santa Terezinha, mantida pela prefeitura para lazer da população. A Prefeitura de Santa Terezinha dá um belo exemplo que deveria ser seguido por outras prefeituras.

Germano Woehl Jr


Alunos da CEI Fritz Faller de Rio do Campo (SC) em visita o Parque Mata Nativa de Santa Terezinha (SC)















Fim da atividades. Situação dos calçados da crianças CEI Fritz Faller de Rio do Campo (SC) em visita o Parque Mata Nativa de Santa Terezinha (SC)


-----------------------------------

Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade
Jaraguá do Sul, Santa Catarina
http://www.ra-bugio.org.br/

Aquisição de áreas preservadas de Mata Atlântica e criação de reservas (RPPN) para salvar as nascentes do rio Itajaí do Norte – Itaiópolis/Santa Terezinha (SC)
http://www.ra-bugio.org.br/areasprotegidas.php?id=13

Conheça o Centro Interpretativo da Mata Atlântica – Jaraguá do Sul (SC)
http://www.ra-bugio.org.br/sede-ra-bugio.php

Acompanhe nosso Projeto de Educação Ambiental nas escolas para salvar a MATA ATLÂNTICA
http://www.ra-bugio.org.br/educacaoambiental.php


e também na nossa página no FACEBOOK
http://www.facebook.com/pages/Ra-bugio-Salve-a-Natureza/139773049407363



Leia mais

Projeto leva educação ambiental a milhares de crianças

Através da interação dos pequenos com a natureza, ações do Instituto Rã-bugio, de Santa Catarina, ajudam a divulgar valores ecológicos e a conscientizar as crianças sobre a importância da preservação dos ecossistemas

Matéria de 05/06/2012 da Jornalista Jéssica Lipinski, do Instituto CarbonoBrasil
http://www.institutocarbonobrasil.org.br/reportagens_carbonobrasil
/noticia=730717
As matérias do site Carbono Brasil é distribuída para vários sites

08/06/2012 - Site Envolverde
http://envolverde.com.br/educacao/sustentabilidade-educacao/projeto-leva-educacao-ambiental-a-milhares-de-criancas/

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Encontrada espécie de SAPO GIGANTE rara na Mata Atlântica em Santa Catarina

 
Sapo gigante encontrado em Massaranduba (SC) por Paulo Beta (14 anos). Foto: 07/07/2001

Agricultores de Guaramirim e Massaranduba tornaram possível descobrir que na Mata Atlântica das áreas de baixada da região Norte de Santa Catarina, região do vale do rio Itapocu, ocorre uma espécie diferente de sapo, que é notável pelo tamanho do corpo, podendo atingir até 25 cm, a maior espécie de sapo das Américas e uma das maiores do Mundo.

Trata-se da espécie Rhinella schneideri. A espécie foi identificada pela primeira vez no Paraguai em 1894 e o nome homenageia o naturalista alemão Gustav Schneider que viveu entre 1834 a 1900. Ocorre ou é previsto ocorrer na Mata Atlântica (litorânea) do Rio Grande do Sul ao Ceará, no Paraguai, Uruguai, Argentina (na Província de Missiones) e na Floresta Amazônica do Brasil e Bolívia.

A espécie é rara na região do Vale do Itapocu porque foram encontrados apenas dois exemplares (fêmeas) nós últimos 15 anos. Um na área rural de Massaranduba, em 2001, encontrado por Paulo Beta, que tinha 14 anos na época, e outro recentemente, no dia 10/08/2016, em Guaramirim, encontrado pelo rizicultor Osnildo Otto na propriedade da família, em frente da RPPN Santuário Rã-bugio. No entanto, os moradores comentam que antigamente, até 40 anos atrás, estes sapos gigantes eram muito comuns em suas propriedades e depois desapareceram. Não há informações sobre a ocorrência desta espécie de sapo gigante em outras regiões de Santa Catarina. Sabe-se, com certeza, que não ocorre nas regiões frias do Planalto Catarinense.

Nós, do Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade, não sabíamos que esta espécie de sapo gigante ocorria na região ou mesmo no Estado de Santa Catarina. O primeiro sapo gigante chegou ao nosso conhecimento através da escola. Foi durante uma palestra de Elza Nishimura Woehl, quando uma professora comentou que um sapo gigante habitava o quintal de um aluno, Paulo Beta. Na época achamos que era um tamanho anormal do sapo cururu (Rhinella icterica), cujas fêmeas atingem no máximo 14 cm e é bastante comum na zona rural em todo o Sul e Sudeste do Brasil. Quando foi encontrado em Guaramirim o segundo exemplar do mesmo tamanho, suspeitamos que não poderia ser sapo cururu e enviamos as fotos para vários especialistas em sapos gigantes da Amazônia que prontamente fizeram a identificação.

Além da coloração e tamanho, o que diferencia o sapo gigante do sapo cururu são as glândulas sobre as pernas traseiras (tíbia), denominadas glândulas paracnemis. Estas glândulas, assim como as glândulas nas laterais perto da cabeça, glândulas parotoides, comum às duas espécies, contém uma substância leitosa que é liberada somente quando um predador morde o sapo nesta parte. Esta secreção é muito amarga e cáustica e faz com que o predador desista imediatamente da investida. O sapo gigante tem a proteção extra desta glândula na perna, que é parte onde o predador costumar morder quando o sapo tenta fugir.

Sapo gigante encontrado em Guaramirim (SC) por Osnildo Otto em 10/08/2016

Elza Nishimura Woehl com sapo gigante encontrado em Guaramirim (SC) por Osnildo Otto em 10/08/2016

Paulo Beta (14 anos) com sapo gigante encontrado em Massaranduba (SC) em 2001. Foto: 07/07/2001

Elza Nishimura Woehl com sapo gigante encontrado em Guaramirim (SC) por Osnildo Otto em 10/08/2016

Sapo gigante encontrado em Massaranduba (SC) por Paulo Beta (14 anos). Foto: 07/07/2001
Sapo gigante encontrado em Guaramirim (SC) por Osnildo Otto em 10/08/2016

Sapo gigante encontrado em Guaramirim (SC) por Osnildo Otto em 10/08/2016
 

terça-feira, 26 de julho de 2016

TIÊ-SANGUE - Ramphocelus bresilius

TIÊ-SANGUE (Ramphocelus bresilius) filmado na RPPN Santuário Rã-bugio, em Guaramirim (SC) no dia 22/07/2016.


O tié-sangue, também conhecido como sangue-de-boi, é uma ave exclusiva da Mata Atlântica, de Santa Catarina até a Paraiba.

Repare que tem um carrapato um pouco abaixo do bico. Nesta parte a ave não consegue remover o carrapato. A ocorrência de carrapatos em aves é comum.

Para obter mais informações sobre o tiê-sangue acesse este link


Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade
Jaraguá do Sul, Santa Catarina
http://www.ra-bugio.org.br/

Aquisição de áreas preservadas de Mata Atlântica e criação de reservas (RPPN)
http://www.ra-bugio.org.br/areasprotegidas.php?id=13

Conheça o Centro Interpretativo da Mata Atlântica – Jaraguá do Sul
http://www.ra-bugio.org.br/sede-ra-bugio.php

Acompanhe nosso Projeto de Educação Ambiental nas escolas para salvar a MATA ATLÂNTICA
http://www.ra-bugio.org.br/educacaoambiental.php



Acesse nossa página no FACEBOOK
http://www.facebook.com/pages/Ra-bugio-Salve-a-Natureza/139773049407363

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Lindo mamífero da Mata Atlântica - Casal de irara flagrado pela camera de trilha

Um casal de irara é flagrado pela câmera de trilha durante o dia. Vejam que animal gracioso. Observe que o casal não usou a trilha, mas saiu do meio da mata bem em frente do local onde fica escondida a câmera automática. As iraras nem desconfiaram que estavam sendo filmadas.

Informações sobre a irara (Eira barbara) estão no site do Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade, neste link


Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade
Jaraguá do Sul, Santa Catarina
http://www.ra-bugio.org.br/



Aquisição de áreas preservadas de Mata Atlântica e criação de reservas (RPPN)
http://www.ra-bugio.org.br/areasprotegidas.php?id=13

Conheça o Centro Interpretativo da Mata Atlântica – Jaraguá do Sul
http://www.ra-bugio.org.br/sede-ra-bugio.php


Acompanhe nosso Projeto de Educação Ambiental nas escolas para salvar a MATA ATLÂNTICA
http://www.ra-bugio.org.br/educacaoambiental.php

Blog
http://ra-bugio.blogspot.com/

e também na nossa página no FACEBOOK
http://www.facebook.com/pages/Ra-bugio-Salve-a-Natureza/139773049407363

domingo, 29 de maio de 2016

Mãe e filhote de gato-do-mato fazem a maior farra

Mãe e filhote de gato-do-mato fazem a maior farra em frente da câmera de trilha. O filhote está em fase de treinamento.


A cena foi registrada no dia 19/05/2016, às 11h12min, na RPPN Corredeiras do Rio Itajaí , em Itaiópolis (SC), de propriedade do casal Elza e Germano Woehl Jr, fundadores da ONG catarinense Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade, sediada em Jaraguá do Sul.



Provavelmente é a mesma família registrada por esta câmera de trilha 2 meses antes, no dia 23/03/2016, às 11h48min. Veja o vídeo em HD neste link.
https://www.youtube.com/watch?v=qtCqAFgknCc

Naquela ocasião tinha 2 filhotes.Só restou um. Talvez já ficou independente da mãe ou sofreu predaçao.


O gato-do-mato-pequeno (Leopardus guttulus) é uma espécie ameaçada de extinção. É a menor espécie de felino silvestre do Brasil.

Mais informações sobre o gato-do-mato-pequeno estão neste link


Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade
Jaraguá do Sul, Santa Catarina
http://www.ra-bugio.org.br/

Aquisição de áreas preservadas de Mata Atlântica e criação de reservas (RPPN)
http://www.ra-bugio.org.br/areasprotegidas.php?id=13


Conheça o Centro Interpretativo da Mata Atlântica – Jaraguá do Sul
http://www.ra-bugio.org.br/sede-ra-bugio.php

Acompanhe nosso Projeto de Educação Ambiental nas escolas para salvar a MATA ATLÂNTICA
http://www.ra-bugio.org.br/educacaoambiental.php

Blog
http://ra-bugio.blogspot.com/

e também na nossa página no FACEBOOK
http://www.facebook.com/pages/Ra-bugio-Salve-a-Natureza/139773049407363

quarta-feira, 30 de março de 2016

Gato-do-Mato com filhotes filmados durante o dia

Cena rara da natureza na Mata Atlântica do Norte de Santa Catarina

Gato-do-Mato com filhotes filmados durante o dia na RPPN Corredeiras do Rio Itajaí, em Itaiópolis (SC), de propriedade do casal Elza e Germano Woehl Jr, fundadores da ONG catarinense Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade, sediada em Jaraguá do Sul.





 

O registro foi no dia 23/03/2016 às 11h48min e 14/03/2016 às 13h33min por uma câmera de trilha que fica escondida na mata. As imagens mostram os filhotes na fase de treinamento pela mamãe.


O gato-do-mato-pequeno (Leopardus guttulus) é uma espécie ameaçada de extinção. É a menor espécie de felino silvestre do Brasil.


Mais informações sobre o gato-do-mato-pequeno estão neste link



Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade
Jaraguá do Sul, Santa Catarina
http://www.ra-bugio.org.br/

Aquisição de áreas preservadas de Mata Atlântica e criação de reservas (RPPN) para salvar as nascentes do rio Itajaí
http://www.ra-bugio.org.br/areasprotegidas.php?id=13

Conheça o Centro Interpretativo da Mata Atlântica – Jaraguá do Sul
http://www.ra-bugio.org.br/sede-ra-bugio.php

Acompanhe nosso Projeto de Educação Ambiental nas escolas para salvar a MATA ATLÂNTICA
http://www.ra-bugio.org.br/educacaoambiental.php

Blog
http://ra-bugio.blogspot.com/

e também na nossa página no FACEBOOK
http://www.facebook.com/pages/Ra-bugio-Salve-a-Natureza/139773049407363

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

ONÇA-PARDA com filhote filmados durante o dia em Santa Catarina



 
Estas imagens das onças (mãe e filhote) foram registradas no dia 03/01/2016 às 06h43min e 05/01/2016, às 14h19min, por outra câmera de trilha que fica bem distante (uns 4 km) da câmera que registrou em vídeo no dia 18/01/2016*






O arbusto que o filhote de onça cheira (ou morde) é uma muda de PEROBA (Aspidosperma olivaceum)




*ONÇA-PARDA com seu filhote foram filmados durante o dia na RPPN Corredeiras do Rio Itajaí ,  em Itaiópolis, SC, de propriedade do casal Elza e Germano Woehl Jr, fundadores da ONG catarinense Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade, sediada em Jaraguá do Sul.



 A cena foi registrada com uma câmera de trilha automática, que fica escondida na mata. A passagem das onças pela câmera ocorreu às 18h13min do dia 18/01/2016. Além do vídeo, foram também tiradas fotos neste mês de janeiro.



A onça-parda (Puma concolor) é conhecida também como puma e suçuarana e está na lista oficial das espécies ameaçadas. Mais informações sobre este felino da Mata Atlântica estão neste link







Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade Jaraguá do Sul, Santa Catarina http://www.ra-bugio.org.br/



Aquisição de áreas preservadas de Mata Atlântica e criação de reservas (RPPN) para salvar as nascentes do RIO ITAJAÍ

http://www.ra-bugio.org.br/areasprotegidas.php?id=13



Conheça o Centro Interpretativo da Mata Atlântica – Jaraguá do Sul http://www.ra-bugio.org.br/sede-ra-bugio.php



Acompanhe nosso Projeto de Educação Ambiental nas escolas para salvar a MATA ATLÂNTICA http://www.ra-bugio.org.br/educacaoambiental.php



Blog

http://ra-bugio.blogspot.com/



e também na nossa página no FACEBOOK

http://www.facebook.com/pages/Ra-bugio-Salve-a-Natureza/139773049407363